16
Março
20:30 — 22:00
Pico – Museu dos Baleeiros
Rua dos Baleeiros, 13

Lajes do Pico, 9930-143
Publicidade
A carregar Eventos
  • Este evento já decorreu.

A Direção Regional da Cultura promove o filme “O Feiticeiro da Calheta” no âmbito da Temporada Artística 2018. O filme estará em exibição nos dias 15 de março às 21:00 h na Biblioteca Pública e Arquivo Regional João José da Graça, no Faial, e no dia 16, às 20:30 h, no Museu dos Baleeiros, no Pico.

 

SINOPSE de O Feiticeiro da Calheta

O trabalho cinematográfico procura retratar, com finalidades marcadamente pedagógicas, as vivências e os costumes das gentes da ilha da Madeira nos anos 30 e 50 do século passado, com especial destaque para “O Feiticeiro da Calheta”, uma figura ilustre, um poeta analfabeto, acarinhado e muito reconhecido pelo povo da Calheta. Este é o retrato de um homem notável, distinto, que moveu massas, animou arraiais e que relata, de uma forma sublime, os acontecimentos importantes da época ao nível local, regional e internacional.

Trata-se de uma obra de cariz vincadamente fictício, embora nela sejam narrados alguns factos próximos de uma realidade vivenciada por João Gomes de Sousa, conhecido como o “Feiticeiro da Calheta”: um poeta distinto e autor da génese da letra do Bailinho da Madeira.

O regime de colónia que marcou profundamente a história da Madeira, alicerçado numa relação injusta e desequilibrada entre senhorios e colonos, a intriga social, as profissões da época, as raízes culturais de um povo, os grupos folclóricos, são algumas das temáticas apresentadas neste filme, que conta com a participação especial de Alberto João Jardim, Irineu Barreto, Nini Andrade Silva e João Carlos Abreu.

A vida sofrida das gentes da época, mascarada por uma teia de afetos entre os intervenientes, com destaque para as relações entre pais e filhos, constitui o suporte base do guião que dá corpo a esta homenagem que é feita ao povo da terra.

Este é um trabalho que envolveu, entre atores, figuração e equipa técnica, mais de 400 pessoas, e tem a particularidade de contar com uma banda sonora inteiramente original, a cargo do compositor madeirense João Augusto Abreu.

 

Imagem: DR

Publicidade

PARTILHE ESTE EVENTO: