13
Julho
13 Julho, 2018 18:00 — 14 Julho, 2018 23:30
Ilha de São Miguel
Publicidade
A carregar Eventos
  • Este evento já decorreu.

A edição de 2018 do Walk&Talk será de 29 de junho a 14 de julho.

 

Programa:

 

13 de julho 

18:00 h – Desenhar com (XI) Luísa Salvador | 38ºEncontro USkPAçores.

Desenhar com…” são sessões informais de conversa e prática em torno do desenho.
Nestas sessões convida-se um desenhador (entenda-se, praticante de Desenho) para falar da sua abordagem e para, através do desenho, desafiar os participantes de acordo com o seu olhar.
Luísa Salvador (Lisboa, 1988) é artista plástica e investigadora. Licenciou-se em Escultura da Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa (2009), e realizou um Mestrado em História da Arte Contemporânea da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (2012). Actualmente, é doutoranda em História da Arte Contemporânea na FCSH-UNL e investigadora no Instituto de História da Arte. Desenvolve também a sua prática artística através do desenho e escultura, assim como textos teóricos e crónicas. Foi investigadora-residente no Carpe Diem Arte e Pesquisa entre 2015 e 2016. Desde 2012 tem participado em várias exposições, como: Fool’s Gold, Museu Geológico de Portugal, Lisboa, 2018 (exposição individual); Endless Space: Propositions for the Continuous, Galeria Vertical, Porto, 2017; C-02, Galeria Foco, Lisboa, 2017; Faz tu mesmx – Arte por Instrução, Sputenik the Window, Porto, 2016; Sandbox, Kairos Pavilion, Lisboa, 2014 (exposição individual); Made-In, Centro para os Assuntos de Arte e Arquitectura (CAAA), Guimarães 2012 – Capital Europeia da Cultura (co-autoria com Joana Duarte).

No Pavilhão W&T – Largo de São João.

21:30 hNova Criação, de Teresa Silva e Filipe Pereira.

Filipe Pereira e Teresa Silva começaram esta Nova Criação a formar arquivo, confiando que se captasse o que faziam, poderiam olhar para o que já se tinha passado. Assim, tentando não perder o fio à meada, procuraram pistas que os informassem sobre o que poderiam construir para a frente. A cada nova dança a dois gravavam e projetaram na parede de fundo a filmagem da vez anterior. A partir daqui desenvolveram um dispositivo cénico que é a materialização do movimento de ida do agora para o passado e para o futuro. Uma mise en abyme ou túnel temporal, que permite ver o que se repete e o que varia, revelando o caminho da construção desta peça. Entusiasmados a responder ao processo, exageraram, e quanto mais se filmavam, mais se reproduziam e mais se desmultiplicavam, correndo o risco de baralhar imagem com realidade.
Filmar é tentar sobreviver, mas é também mostrar uma morte. Daí surge a necessidade de reformulação constante, porque precisamos sempre de continuar. Não precisamos?

No Teatro Micaelense.

23:00 h – Concerto de Elliot Sheedy, no Pavilhão W&T – Largo de São João.

 

14 de julho

11:00 h – Rara / Brunch & Conversa. Apresentação Residência de Design e Artesanato.

No Pavilhão W&T – Largo de São João.

17:00 h – Pinxit, no Teatro Micaelense.

Apresentação dos resultados da residência de Design e Artesanato, no Teatro Micaelense.

 

Cartaz: DR

Publicidade

PARTILHE ESTE EVENTO: