07
Julho
21:30 — 22:30
Flores – Museu (Convento de São Boaventura)
Largo da Misericórdia

Santa Cruz das Flores, 9970-303
A carregar Eventos
  • Este evento já decorreu.

A Direção Regional da Cultura promove o Concerto de Encerramento da Formação da Filarmónica União Operária N.ª S.ª dos Remédios no dia 7 de julho de 2019 no Museu das Flores no âmbito da Temporada Artística 2019.

 

Programa

Alicante – Francesco Speranza

Ross Roy – Jacob de Haan

Recordar António Variações – arr. Lino Guerreiro

5 Temas Açorianos – arr. Hélder Bettencourt

Queen Greatest Hits – arr. Peter Kleine Shaars

The Eagles in Concert – Ron Sebregts

Eighties Flashback – arr. Paul Murtha

I Will Follow Him – arr. Ron Sebregts

Smoke on the Water – arr. Michael Sweeney

 

 

Filarmónica União Operária Nossa Senhora dos Remédios

A Filarmónica União Operária Nossa Senhora dos Remédios foi fundada em 1953, na freguesia da Fajãzinha, concelho das Lajes das Flores, devido, em muito, à vontade e ao empenho do então pároco da freguesia, Pe. António Joaquim de Freitas, e de Afonso Rodrigues Duarte, ambos Sócios Honorários da filarmónica, em reconhecimento do seu vital contributo.

Entre a data da sua fundação e o ano de 1967, a filarmónica desenvolveu regularmente a sua atividade, seguindo-se, depois, um período de interregno causado, predominantemente, pelo surto migratório que se verificou nessa época. A filarmónica foi reativada em 1983, mantendo-se em funcionamento até ao presente e constituindo-se, inclusivamente, como a única hoje em atividade nas Flores. Apresenta-se, por conseguinte, como um bastião da cultura na ilha e tem assumido como missão a formação de jovens músicos e a promoção das tradições musicais locais. Com efeito, e através da implementação da sua escola de música, a filarmónica tem vindo a formar jovens, oriundos de diversas freguesias da ilha, que vão permitindo à coletividade manter um número estável de músicos, através de um trabalho de constante renovação, que se torna necessário, pois grande parte desses jovens acaba por deixar a ilha para prosseguir estudos, muitas vezes não retornando, fenómeno que, obviamente, afeta bastante a filarmónica.

Não obstante, a Filarmónica atua regularmente em todas as freguesias das Flores, tendo-se, também, deslocado, por diversas vezes, à vizinha ilha do Corvo. Recentemente, a filarmónica deslocou-se à Terceira, para participar nas festas da Praia, e à Graciosa, para participar nas festas da Ribeirinha. Atualmente, a banda é composta por cerca de quarenta elementos, oriundos de toda a ilha, sendo Maestro José Gabriel Eduardo. Para além das atuações regulares, a filarmónica tem envidado esforços no sentido de oferecer, aos seus elementos, workshops e formações, na ilha e fora dela, sempre em prol da sua elevação musical e cultural.

 

Foto meramente ilustrativa: DR

PARTILHE ESTE EVENTO: