Top Azores: 19 Sabores açorianos que tens mesmo de provar

Top Azores: 19 Sabores açorianos que tens mesmo de provar

No dia 16 de outubro comemora-se o Dia Mundial da Alimentação, e o Top Azores desta semana decidiu dar a conhecer alguns pratos da gastronomia açoriana que tens mesmo de provar! São mesmo de deixar todos de água na boca e tudo em pratos limpos!

[blank h=”30″]

[/blank]

1. Sopa de peixe

Foto: Nuno Nobre Consultoria

A sopa de peixe é feita com refogado de cebola, azeite, tomate, salsa e banha (opcional), batatas ou arroz e sortido de peixe. É servida sobre pão às fatias.

[text_divider type=”single”]

[/text_divider]

2. Caldeirada de congro

Foto: CHPS

Prato típico da ilha das Flores, é feito de refogado de cebola, azeite, vinho branco, pimenta da terra moída, salsa e dentes de alho picados. É adicionado ao peixe gemas batidas com sumo de limão. Serve-se depois sobre fatias de pão torrado.

[text_divider type=”single”]

[/text_divider]

3. Chicharros fritos com molho de vilão

Foto: My Sweet Portugal

O molho de vilão leva alho, óleo, pimenta da terra, pimentão vermelho, vinho de cheiro, pimenta branca e vinagre. É deitado por cima dos chicharros fritos em óleo.

[text_divider type=”single”]

[/text_divider]

4. Polvo à Regional

É feito com refogado de azeite e cebola em que se junta o polvo cortado aos pedaços, cerveja, vinho de cheiro, sal, pimenta e piripiri. É acompanhado de batatas cozidas.

[text_divider type=”single”]

[/text_divider]

5. Amêijoas de São Jorge

Estas amêijoas são criadas nas águas da Caldeira do Santo Cristo e podem ser confecionadas e apreciadas de diversas formas.

[text_divider type=”single”]

[/text_divider]

6. Cracas

Foto: DR

As cracas são organismos com uma forma cónica, formada por camadas de placas calcárias que servem de escudo protetor dos órgãos internos. São cozinhadas em água do mar, sem retirar o musgo que lhes protege as cascas, e com o bico virado para cima, (ainda vivas, de preferência) cebola, salsa, louro, cravinho e vinho branco.

Retiram-se das cascas com o auxílio de um prego dobrado e depois bebe-se o molho que restou na cavidade vazia.

São consideradas um verdadeiro petisco fino, delicado e com um sabor intenso a mar.

[text_divider type=”single”]

[/text_divider]

7. Lapas com Molho Afonso

Foto: Paladares da Quinta

O Molho leva azeite, cebola, alho, pimentão, salsa, calda de pimenta de malagueta, lapas e vinho de cheiro.

[text_divider type=”single”]

[/text_divider]

8. Tortas de Erva do Calhau

Foto: Associação Amigos da Ilha das Flores

Estas tortas são feitas das algas marinhas que se alojam nas rochas, conhecidas por erva-patinha. Estas são trituradas e envolvidas em alho, cebola de rama, salsa picada e ovos. São fritas em banha e dispostas em formato de torta. Servem-se acompanhadas de batata-doce, inhame ou sopa. São um prato típico da ilha das Flores e do Corvo.

[column width=”1/1″ last=”true” title=”undefined” title_type=”undefined” animation=”zoom-in” implicit=”true”]

[linkarea background_color=”” hover_color=”accent1″ href=”” target=”_self” icon=”” icon_color=”accent6″ icon_size=”62″ image=””]

[/linkarea]

[/column]

9. Morcela com ananás

Foto: Joana Roque

Morcela frita em banha de porco e cortada aos pedaços até ficar estaladiça. Serve-se acompanhada com ananás aos cubos ou às rodelas.

[text_divider type=”single”]

[/text_divider]

10. Cozido das Furnas

O cozido, prato típico da gastronomia portuguesa, leva chambão de vaca, carne de porco, galinha, chouriço, toucinho entremeado fumado, toucinho gordo, repolho, batata, cenoura e couve. Colocam-se os ingredientes dentro de uma panela. Mete-se a panela num saco de serapilheira, que é amarrado com uma corda comprida. Introduz-se o saco numa caldeira natural, podendo ser nas Furnas ou nas Caldeiras da Ribeira Grande, na ilha de São Miguel. Passadas cinco horas o cozido está pronto.

[text_divider type=”single”]

[/text_divider]

11. Bife à Regional

Bife de carne de vaca dos Açores, frita, com pimenta da terra (inteira), alho e molho com vinho.

[text_divider type=”single”]

[/text_divider]

12. Bolos lêvedos

Estes bolos típicos da freguesia das Furnas, na Povoação, ilha de São Miguel, são feitos de farinha, açúcar, ovos, manteiga e levedura. Depois de levedados, vão a cozer numa sertã de barro bem quente.

[text_divider type=”single”]

[/text_divider]

13. Queijadas de Vila Franca

A massa destas queijadas vilanfranquenses (São Miguel) leva farinha, gemas, banha, manteiga, açúcar e sal. O recheio é feito de leite com coalho, gemas, açúcar, manteiga e farinha. Servem-se polvilhadas com açúcar confeiteiro.

[text_divider type=”single”]

[/text_divider]

14. Sopas do Espírito Santo

Estas Sopas são típicas das festividades do Espírito Santo e estão presentes em todas as ilhas dos Açores. Apesar de semelhantes, cada uma delas tem as suas singularidades. São feitas com carne de vaca, repolho, pão caseiro, hortelã. Em Santa Maria, é-lhes acrescentado endro. Na ilha Terceira, contêm carne, fígado e sangue coalhado de vaca, carne de galinha e molho de alcatra, além do pão de trigo caseiro, do repolho e da frescura da hortelã. Já na ilha do Pico são temperadas com cominhos, pimenta da Jamaica, pau de canela, canela em pó e colorau.

[text_divider type=”single”]

[/text_divider]

15. Alcatra de carne

Foto: DR

A alcatra é um prato muito aromático e é considerado um dos pratos mais emblemáticos da ilha Terceira. O segredo da tenrura da carne é o facto de esta ser cozinhada num alguidar de barro. Este prato é feito com carne da alcatra, toucinho, vinho de cheiro, pimenta branca e da Jamaica.

[text_divider type=”single”]

[/text_divider]

16. Queijadas Dona Amélia

As Donas Amélias são um doce conventual terceirense que foi adaptado de uma receita que já existia, o O Bolo das Índias, que é confecionado também com especiarias. Em reconhecimento à visita que o Rei D. Carlos e a Rainha D. Amélia realizaram à Terceira, no ano de 1901, os terceirenses atribuíram este nome ao novo doce criado.

[text_divider type=”single”]

[/text_divider]

17. Queijadas da Graciosa

De sabor delicado, em forma de estrela. A massa exterior apresenta-se fina e estaladiça, acolhendo um recheio de ovos e leite. As Queijadas da Graciosa são Marca Registada e são confecionadas por Maria de Jesus dos Santos Bettencourt Félix.

[text_divider type=”single”]

[/text_divider]

18. Espécies de S. Jorge

Doce regional da ilha de S. Jorge, apresenta-se como pequenas rosquilhas de massa de hóstias, transversalmente golpeadas na parte superior, deixando entrever o recheio acastanhado.  O recheio leva pão torrado, canela, erva-doce, limão e pimenta da Jamaica.

[text_divider type=”single”]

[/text_divider]

19. Massa Sovada

Foto: DR

Massa levedada com açúcar, ovos, manteiga e canela. Um “pão doce” típico das Festas do Divino Espírito Santo e da Páscoa.

[linkarea background_color=”” hover_color=”accent1″ href=”” target=”_self” icon=”” icon_color=”accent6″ icon_size=”62″ image=””]

[/linkarea]

Estas e outras receitas no livro Saberes e Sabores dos Açores, de Maria Orísia Melo e Conceição Melo, uma edição Letras Lavadas, que poderá comprar aqui!

[text_divider type=”single”]

[/text_divider]

Estes são alguns dos pratos gastronómicos açorianos que deverás experimentar ou apreciar novamente neste Dia Mundial da Alimentação. Qual o teu prato preferido? Qual deles gostarias de experimentar? Comenta aqui ou na publicação na nossa página de Facebook.

[blank h=”30″]

[/blank]

PARTILHE ESTE EVENTO:

Close Menu
error: O conteúdo deste evento está protegido!