Top Azores: Influência portuguesa / açoriana no Havai

Top Azores: Influência portuguesa / açoriana no Havai

Nos dias 27 e 28 de setembro de 2018, comemora-se o 140.º aniversário da chegada dos primeiros imigrantes portugueses ao Havai, com um conjunto de iniciativas, em que marcará presença o Diretor Regional das Comunidades,  Paulo César Câmara Teves. Nesta visita oficial ao arquipélago, Paulo Teves, dará, inclusive, uma palestra sobre “Os Açores e a Diáspora”, na aula de disciplina de Português, no Campus de Manoa, na Universidade do Havai.

No Top Azores desta semana iremos dar-lhe a conhecer um pouco sobre a emigração portuguesa e açoriana em particular e a sua influência neste Estado norte-americano situado no meio do oceano Pacífico.

[blank h=”30″]

[/blank]

Emigração portuguesa / açoriana para o Havai

O British Bark Suffolk em 1881 trouxe 488 açorianos – de São Miguel – para o Havai. Imagem digitalizada por Alfred Basil Lubbock, em 1922.

A emigração maciça para o Havai – então chamado de Ilhas Sandwich – começou em finais do século XIX, devido à escassez de mão-de-obra autóctone neste arquipélago. Na altura, as Ilhas Sanduíche eram uma monarquia governada por chefes polinésios locais, só se tornando um território norte-americano em 1900, depois de uma invasão ao país pelos EUA, em 1898.

Mas ainda antes desta emigração em massa, já lá viviam em Maui, Oahu, Kauai e Havai entre 400 a 500 portugueses, sendo eles, na sua maioria, baleeiros e descendentes de baleeiros da frota da Nova Inglaterra, todos de origem açoriana.

Entre 1878 e 1888, 17 navios transportaram 11 mil emigrantes dos arquipélagos portugueses. Eram, maioritariamente, provenientes das ilhas da Madeira e de São Miguel, mas também de outras ilhas dos Açores.

A comunidade portuguesa em geral, e açoriana em particular, ocupou-se essencialmente das culturas de cana-de-açúcar, café, batata-doce e fruta.

[text_divider type=”single”]

[/text_divider]

 

Influência portuguesa / açoriana no Havai

 

Nomes de família

Apesar de praticamente não se falar português no Havai, mesmo havendo algumas comunidades portuguesas a viver nas ilhas, a verdade é que a descendência dos portugueses faz-se notar pelos nomes de família como Rebelo, Perestrelo, Vieira, Câmara, Bettencourt, Silva, Pracana, Soares, Cardoso, Freitas, Lomelino…

 

Associações

No Havai existem cerca de onze associações portuguesas, compostas por descendentes, que se dedicam ao estudo das raízes e da genealogia. Listamos aqui algumas delas:

 

Portuguese Genealogical Society of Hawaii

Esta Sociedade foi fundada pelos luso-descendentes Joseph Freitas Miranda e o juiz Paul de Silva, tendo sido subsidiada, em parte, pela confeção de sweet bread (massa sovada) e malasadas (malassadas).

Tem uma pequena biblioteca com documentos recolhidos ao longo dos anos sobre a genealogia dos luso-descendentes do arquipélago.

Consulte aqui o site oficial.

 

Camões Portuguese Club Hawaii

Confeção das Malassadas na Festa, uma iguaria muito apreciada no Havai. Foto: DR

Este clube de luso-descendentes organiza anualmente a Festa, que em 2018 foi no passado dia 22 de setembro. A Festa é um evento cultural português com música ao vivo, onde não pode faltar o ukulele, artesanato, gastronomia – como malassadas -, folclore e trajes típicos.

 

Brotherhood Punchbowl Holy Ghost

Interior da capela da Irmandade do Espírito Santo Punchbowl, Honolulu. Foto: DR

Fundada em 1891, esta Irmandade do Espírito Santo situa-se em Honolulu e tem como intenção promover a cultura portuguesa, além de organizar, claro, as típicas Festas do Divino Espírito Santo, com direito a procissão e partilha de comida.

 

Maui Portuguese Cultural Club

Foto: DR

Este Clube Cultural Português em Maui promove a cultura, gastronomia, folclore, festas religiosas e artesanato de Portugal, em especial dos Açores e da Madeira, como a Chamarrita, as festas do Divino Espírito Santo e os presépios de lapinha.

 

Departamento de Línguas e Literaturas da Europa e Américas da Universidade do Havai

Campus de Manoa da Universidade do Havai onde funciona o Departamento de Línguas e Literaturas da Europa e Américas. Foto: DR

Na Universidade do Havai – no Campus de Manoa – o Departamento de Línguas e Literaturas da Europa e Américas oferece cursos de Português com diferentes graus de dificuldade, em que se ensinam a língua, linguística, gramática, leitura, pronunciação, cultura, civilização, literatura e cinema de Portugal.

Como pode pode comprovar aqui!

 

Câmara do Comércio Portuguesa da Ilha do Havai

Promover os negócios e os produtos de origem portuguesa é um dos objetivos da HIPCC. Foto: DR

Estabelecida em 1982, a Hawaii Island Portuguese Chamber of Commerce é uma organização privada sem fins lucrativos cujo objetivo é promover negócios e a boa imagem da comunidade portuguesa no Havai.

Consulte o seu site aqui!

 

Arte e cultura

 

Arquitetura

Ruínas da Fábrica de Açúcar de Cana LADD & CO., na cidade de Kōloa, construída em basalto. Foto: Ada Koene

As casas nas ilhas do Havai eram de madeira, mas com a imigração de portugueses, e de açorianos em particular, os locais tiveram contacto com novas formas de arquitetura, passando, esta a ser sólida, ao ser utilizada a pedra vulcânica nas suas construções – como os açorianos faziam e fazem nas suas ilhas. Outro costume português adotado pelos locais foi a plantação de flores em redor das casas.

 

Culto do Divino Espírito Santo

Festa do Divino Espírito Santo organizada pela Punchbowl Holy Ghost. Foto: DR

As tradições do Espírito Santo continuam vivas e há, inclusive, três Impérios do Espírito Santo em Oahu.

Nestas festas são servidos pão, carne e vinho em louvor da Terceira Pessoa da Trindade.

 

Ukulele

O Ukulele – Um presente português para o Havai. Foto: OAS

Quando pensamos no Havai, a imagem deste instrumento de corda está sempre presente na nossa ideia. O ukulele não é nada mais nada menos do que o nosso cavaquinho.

 

Gastronomia

Hawaiian Malasada – inspirada na Malassada de São Miguel. Foto: DR

 

A gastronomia açoriana deliciou o povo local e forasteiros, passando a fazer parte da culinária deste território norte-americano no Pacífico.

Sweet Bread, a tão típica iguaria açoriana Massa Sovada. Foto: DR

 

Exemplos de gastronomia são a Sopa Azeda – conhecida por Hawaiian Portuguese Soup, a massa sovada (Sweet Bread) e a malassada de São Miguel – que ficou para sempre conhecida como Hawaiian Malasada.

Hawaiian Portuguese Soup – Sopa Azeda. Foto: DR

[text_divider type=”single”]

[/text_divider]

Extra: Trailer do documentário Portuguese in Hawaii, do realizador açoriano, radicado na Califórnia, Nelson Ponta-Garça:

Tem produção executiva da lusodescendente Marlene Hapai, diretora do Imiloa Astronomy Center, e inclui mais de 40 entrevistas, desde líderes comunitários ao comediante Frank De Lima e o cantor Glenn Medeiros.

Publicado por Portuguese In em Segunda-feira, 17 de setembro de 2018

[blank h=”30″]

[/blank]

PARTILHE ESTE EVENTO:

This Post Has One Comment

Comments are closed.

Close Menu
error: O conteúdo deste evento está protegido!